Concurso conscientiza adolescentes sobre perda auditiva induzida por ruído

Para aumentar a conscientização sobre a perda auditiva induzida pela poluição sonora em adolescentes, a fundação americana Starkey Hearing criou a campanha Listen Carefully (Ouça com cuidado) , onde jovens de 13 a 18 anos podem participar do concurso enviando vídeos mostrando a importância da proteção auditiva.

O “Listen Carefully Contest” foi criado após estudos revelarem que a perda auditiva induzida por ruídos aumentou em 30% em adolescentes ao longo da última década.
Hoje os adolescentes americanos, 1 a cada 6, tem perda de audição permanente em decorrência de sons em alto volume.
Problemas de audição afetam mais de 360 milhões de pessoas, incluindo 32 milhões de crianças em todo o mundo, mas muitos não têm acesso aos aparelhos auditivos.

“Jogos de futebol, shows, dispositivos de áudio portáteis, eletrodomésticos e, até mesmo, secadores de cabelo podem danificar a audição em menos de 10 segundos. A perda auditiva induzida é permanente, mas muitas vezes evitáveis. Esperamos que o concurso consiga educar e transmitir aos jovens de forma criativa sobre os perigos para a saúde de estarem submetidos a sons de alta frequência.” – disse Tani Austin, cofundadora da Starkey Hearing Foundation.

Os trabalhos vencedores serão divulgados em janeiro de 2015.

Veneza vai proibir malas com rodas para diminuir poluição sonora e proteger ruas históricas

-
A histórica cidade italiana de Veneza está querendo proibir o uso de malas com rodas de borracha porque as autoridades afirmam que as bagagens de turistas estão contribuindo para a poluição sonora e estão mantendo os moradores acordados.

A nova regra pode entrar em vigor a partir de maio de 2015 e o viajante despreparado pode receber multa de € 500.

O conselho da cidade de Veneza informou em comunicado: “As regras respondem às necessidades dos muitos moradores que se queixaram às autoridades nos últimos anos de grave desconforto em suas casas ligadas à circulação de mercadorias em paletes e turistas no horário da noite e no início da manhã. Também encontramos inúmeros sinais preocupantes de deterioração e desgaste de pedras de pavimentação e pontes anteriormente ilesos por centenas de anos.”

Poluição sonora afeta motoristas de ônibus e jovens

O programa “Bom Dia Brasil” apresentou reportagem com o comentarista Alexandre Garcia sobre o estresse e problemas de audição em metade dos motoristas de ônibus de Brasília.

Os motores deveriam obter mais isolamento acústico, já que o motorista não pode usar abafador de som nos ouvidos e a audição é uma ferramenta importante para o profissional estar atento aos sinais acústicos do trânsito, sons externos e receber informação de passageiros.

A matéria ainda informa que os jovens estão perdendo a audição por causa do uso de fones de ouvido e do barulho produzido nos lugares e shows que frequentam, além de terem as cordas vocais prejudicadas.

Confira como o barulho esta afetando a população das grandes cidades na matéria: Nossas cidades são muito barulhentas‘, afirma Alexandre Garcia

Banda U2 recebe homenagem em show beneficente em SP

-

A banda “U2 ONE LOVE” e a Orquestra & Coral Allegro, sob a regência do maestro Renato Misiuk, unem-se para realizar show beneficente em São Paulo no próximo dia 23 de novembro, às 19 horas, no salão nobre do Clube Atlético Juventus.

O espetáculo vai homenagear o grupo irlandês U2, combinando rock & roll com música clássica.
Além dos figurinos que representam várias fases da banda, efeitos audiovisuais e réplicas dos instrumentos, o palco receberá projeções mapeadas em 3D, transformado o ambiente em cenários que representam toda a carreira da banda desde seu álbum de estreia até o último single lançado, “Ordinary Love”, em homenagem a Nelson Mandela.

A apresentação contará com mais de 40 artistas, destaque para a participação especial do tenor Rinaldo Viana na música “Miss Sarajevo” que vai reger o Coral Allegro e do Rocket Man Elton John, realizando o show de abertura.

A banda “U2 ONE LOVE” é comandada pelos músicos paulistanos Sergio Gonçalves (o “Bono”, vocal, violão e gaita), Leonardo Ciotti (Adam Clayton, baixo e vocal), Fabio Meneghin (Larry Mullen, bateria e vocal) e Leandro Bortoletto (The Edge, guitarra, piano e voz).

O mesmo espetáculo foi repetido este ano no HSBC e na Sala São Paulo, além de diversas cidades do País.
“Sou muito envolvido com as causas beneficentes e sociais. Por isso, disse obrigado quando surgiu o convite de levar o nosso show ao bairro da Mooca para ajudar a Nova 4E”, frisou o maestro.

Toda a renda será revertida para a Nova 4E, entidade especializada em atendimento a 120 pessoas com deficiência intelectual e tem o patrocínio do São Vistovão Saúde, Atenua Som, Ondina Alimentação, Estamptec e Alltec.

Serviço:
Data: 23 de novembro de 2014
Horário: 19 horas
Local: Clube Atlético Juventus
Endereço: Rua Comendador Roberto Ugolini,20 – Mooca (SP)
Abertura: Salão nobre as 17h30
Censura: 10 anos
Ingressos: Ticket 360
Valores: Plateia: R$ 110,00; R$ 90,00 e R$ 75,00 (por pessoa) Camarotes: R$ 150,00 (por pessoa)
Informações: (11) 2027.0777 – Bilheteria do C.A.Juventus

Confira desenhos selecionados no concurso cultural da VidroSom

O VidroSom  promoveu o concurso de desenho para estudantes de 7 a 11 anos de idade cujo tema é “COMO A POLUIÇÃO SONORA INTERFERE NA MINHA VIDA”.

Todo dinheiro arrecadado com as inscrições foi revertido para a Nova 4E – Entidade Especializada em Pessoas Especiais, do bairro da Mooca (SP) que atende um grupo de 120 crianças, jovens e adultos especiais (deficiência intelectual), visando oferecer qualidade de vida e inserção na sociedade.

Confira os desenhos que foram destaque:
[portfolio_slideshow id=1357].

VidroSom 2014: Inovações, emoção e elogios

-

O VidroSom – Seminário de Soluções Acústicas em Vidro –, em sua 6ª edição, consolida-se como importante ferramenta de informação e capacitação técnica para os profissionais do setor. Realizado no Espaço Milenium, em São Paulo, o evento apresentou cinco palestras que abordaram os seguintes temas: inovações tecnológicas como, por exemplo, uma janela de correr que dispensa caixilhos, o papel do vidro como elemento construtivo, a evolução do uso do vidro em fachadas, ensaios e aplicações técnicas da Norma de Desempenho. Os palestrantes participaram depois de um debate mediado por Fernando Rosa, gerente geral da AFEAL.

Durante o encontro, Nelson Firmino, especialista em soluções para fachadas especiais, recebeu uma homenagem pela sua dedicação ao setor. Também foram apresentados os vencedores do Concurso de Desenho sobre Poluição Sonora: João Victor Pereira e Giovana Moreira, alunos da 5ª série do Colégio Oswaldo Cruz; e Thainá Pereira e Elieuda Oliveira, da Nova 4E, entidade que atende crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual e que recebeu a doação de R$ 15 mil, arrecadado com as inscrições do evento. Em seguida, o público se emocionou com o vídeo “Sonhos”, da Nova 4E, no qual um grupo de alunos relata de forma simples e singela qual o seu maior sonho.

O empresário Edison Claro de Moraes, superintendente da Atenua Som, comentou que este foi o melhor de todos os eventos realizados até agora: “Recebi telefonemas de várias pessoas que fizeram questão de elogiar o nível e o conteúdo das palestras”, frisou, acrescentando que o evento deverá ser realizado em Salvador no ano que vem.

As palestras
O VidroSom deste ano contou com cinco palestras. Na primeira, o engenheiro Carlos Henrique Mattar, da CEBRACE, dividiu sua apresentação em duas partes: na primeira recordou conceitos interessantes sobre como o som funciona, como é transmitido, como é feita a caracterização e a intensidade. Já na segunda parte, mostrou como o vidro isola ruídos, seu desempenho acústico e a evolução do uso do vidro em fachadas. Concluiu com estudos de casos e apontou edifícios modelos de soluções acústicas como o Pátio Victor Malzoni, em São Paulo.

Edison Claro de Moraes apresentou um estudo de caso no luxuoso Hotel Unique, em São Paulo: Um “ruído estridente” na casa de máquinas perturbou hóspedes e desafiou especialistas de acústica durante um bom tempo. Ele lembrou que os proprietários já estavam propensos a trocar o vidro. “Foram feitas diversas medições até que a situação foi resolvida graças a Lei da Fresta, segundo a qual 1 mm de fresta pode representar 10% de perda no isolamento”, frisou.

Em sua apresentação, o arquiteto Marcos Holtz, sócio da Harmonia Acústica, mostrou a evolução do vidro como material construtivo e inovações tecnológicas implantadas em edifícios de várias partes do mundo. Além disso, chamou a atenção ao enfatizar que se o caixilho é ruim, não adianta colocar o melhor tipo de vidro. “Como as obras precisam de financiamento, as empresas são obrigadas a atender as normas técnicas. Por isso, a qualidade dos caixilhos vai ter que melhorar”, frisou.

O empresário José Guilherme Aceto, diretor geral da Avec Design, apresentou uma janela com inovações tecnológicas. Segundo explicou, trata-se de uma janela deslizante, transparente, padronizada, com aplicação de vidro laminado ou temperado, que dispensa caixilhos e manutenção. “Estamos fazendo os últimos testes e vamos lançar no ano que vem”, concluiu.

Por último, a engenheira Michele Gleice, diretora técnica do ITEC – Instituto Tecnológico da Construção Civil apresentou resultados de ensaios realizados nos laboratórios da Atenua Som/Modal, Concremat, IPT, Unisinos, entre maio e junho deste ano. Necessidade de desenvolvimento de novos componentes para as esquadrias. Por exemplo: as esquadrias de correr com persiana integrada tendem a ter melhor desempenho acústico; necessidade de realizar ensaios em novas esquadrias, utilizando o desempenho do vidro em favor da esquadria.

 

 

Índia – Cientistas se reúnem em simpósio de acústica

-

Enquanto no Brasil acontecia o VIDROSOM 2014 – Seminário de Soluções Acústicas em Vidro, que, em sua 6a edição, apresentou inovações tecnológicas no setor da termoacústica, no mesmo dia, na Índia estavam reunidos‏ mais de 200 cientistas no “All India Institute of Speech and Hearing” (AIISH) – simpósio anual da Sociedade Acústica da Índia que este ano escolheu o tema ” Acústica para melhor comunicação”.

Dr. Vishwa Mohan Katoch, diretor geral do Departamento de Investigação de Saúde e participante do Conselho Indiano de Pesquisa Médica em Nova Delhi, declarou em seu discurso de abertura que o governo precisa oferecer maior investimento para pesquisas, sendo que os serviços oferecidos pela AIISH são destinados para melhorar a qualidade de vida de pessoas com distúrbios de comunicação.

“- A Índia pode ser a próxima grande potência econômica, devemos ter o poder do conhecimento e assumir um papel de liderança no sentido de tornar o ambiente mais adequado para nossa população reduzindo a poluição sonora” – disse o convidado principal, Dr. VK Aatre, ex-diretor-geral da DRDO – The Defence Research and Development Organisation -responsável pelo desenvolvimento da tecnologia para uso militar.

Fora apresentados 65 trabalhos de pesquisa nas áreas de acústica da fala, percepção sonora, bioacústica, vibro-acústica, hidro-acústica, acústica físicas, construção e acústica ambiental, acústica musical e acústica sob água.

12/11 – Vidrosom 2014 vai apresentar Inovações Tecnológicas

vidrosom

A 6ª edição do VidroSom (Seminário de Soluções Acústicas em Vidro) está marcada para o próximo dia 12 de novembro, no Espaço Millenium do Secovi, em São Paulo.

Tema central: “Inovações Tecnológicas” definidas a partir de estudo de casos desenvolvidos pelos palestrantes. Dirigido para arquitetos, especificadores, profissionais dos setores de vidros, esquadrias e acústica, o evento tem o patrocínio exclusivo da CEBRACE, apoio da AFEAL e cunho social. O dinheiro arrecadado será revertido para a Nova 4E – Entidade Especializada em Pessoas Especiais, do bairro da Mooca (SP). Além disso, alunos de escolas da rede pública participarão de um concurso de desenho sobre poluição sonora.

Criado pelo empresário Edison Claro de Moraes, diretor geral da Atenua Som, e vice-presidente da ProAcústica, o evento consolida-se como importante ferramenta de informação e capacitação técnica para os profissionais do setor sobre o valor agregado e a capacidade acústica do vidro. As duas primeiras edições do VidroSom foram realizadas no MAM(Museu de Arte Moderna), no Ibirapuera, em São Paulo: em 2009, foram apresentadas soluções técnicas e os sistemas eficazes para montar barreiras sonoras em ambientes comerciais, industriais e residenciais.
Destaque para a palestra de Paulo Duarte, consultor e especialista de fachadas; e em 2010, foram discutidas as novas perspectivas e os desafios da construção civil envolvendo o vidro.

Em 2011, o evento saiu de São Paulo e foi para o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), no Rio de Janeiro, e destacou soluções acústicas para combater a poluição sonora; em 2012, mudou de capital novamente e foi realizado no auditório do Sinduscon-PR, em Curitiba, e abordou estudos de casos e a Norma de Desempenho 15.575. No ano passado, o evento voltou pra São Paulo e teve como tema o papel das esquadrias no desempenho das edificações e realizado simultaneamente ao Congresso Internacional de Soluções Arquitetônicas e Construtivas da AFEAL.

[info] Confirme participação na 6ª edição do VidroSom que acontecerá no dia 12/11 em São Paulo.
O evento vai apresentar as principais inovações tecnológicas com especialistas na área de vidro e acústica.

[/info]

Jornada de trabalho com horários irregulares envelhece o cérebro precocemente

-

Trabalhar em horários considerados “alternativos” – noite e madrugada – ou com instabilidade na carga horária, pode envelhecer o cérebro prematuramente e diminuir a capacidade intelectual em até 6 anos.

Pesquisa realizada por cientistas das universidades de Toulouse (França) e Swansea (País de Gales) chamam a atenção para os males em se trabalhar contra o relógio biológico, que podem afetar a memória, além de outros problemas já conhecidos, que variam de câncer de mama à obesidade.

O relógio biológico humano é projetado para executar atividades durante o dia e dormir à noite, pessoas com escala de trabalho rotativa conseguiram restaurar o cérebro após cinco anos, melhorando o resultado em testes de memória, velocidade de pensamento e capacidade cognitiva.

“Houve uma perda significativa na função cerebral. É provável que as pessoas cometam mais erros e deslizes ao tentar executar tarefas cognitivas complexas. Talvez uma, em cem, cometa erros com consequências importantes, mas é difícil medir a diferença que isso faz no dia a dia”, disse Philip Tucker, que integrou a equipe de pesquisadores em Swansea.

Outras pesquisas afirmam que aposentados, que trabalharam no turno da madrugada, tinham um sono pior do que aqueles que nunca tinham trabalhado em horários insalubres. Os resultados das pesquisas podem ter implicações nos tratamentos de demência, conhecida por prejudicar os padrões de sono de forma semelhante ao trabalho por turnos.

Na sociedade moderna atual, o trabalho noturno é um “mal necessário” e os cientistas sugerem que check-ups médicos e testes de desempenho – para avaliar a capacidade de adquirir ou de absorver conhecimentos – sejam realizados regularmente.