Por que o barulho pode estar destruindo a sua criatividade

-
A influência de ruídos sobre os nossos níveis de criatividade tem sido um tema popular no universo corporativo, especialmente porque a maioria dos locais de trabalho adotaram como padrão os escritórios de plano aberto.

Muitos afirmavam que o fluxo frequente de perturbação nos escritórios poderia prejudicar a produtividade dos funcionários, mas pesquisadores acreditam que um ambiente completamente silencioso é igualmente prejudicial para a nossa criatividade.

Na verdade, o nível ideal de barulho no ambiente de trabalho é semelhante ao burburinho padrão que encontramos, por exemplo, em um cafeteria.

O estudo focou na nossa capacidade (ou falta de) para bloquear a enorme quantidade de informações sensoriais competindo com a concentração de tarefas manuais diárias. Esta diferença pode ter uma relação fisiológica entre a incapacidade de filtrar barulhos do ambiente sem afetar as habilidades criativas.

O estudo sugere que algumas das melhores mentes criativas, de Darwin a Kafka, tinham problemas com locais barulhentos e optavam por trabalhar em um ambiente de silêncio total.

A Neurologia da Atenção

É uma teoria que tem sido apoiada por alguns dos pensadores mais criativos ao longo da história. O autor Franz Kafka, por exemplo, optou para extrema solidão quando produzia seus romances; Darwin e Chekhov também tinham a necessidade de ambientes tranquilos para produzir.

Fica a dúvida de como nossas capacidades de filtragem sensoriais são fixas ou se é algo mais flexível.

O que o afeta mais no seu local de trabalho, o barulho ou silêncio?
Envie seu comentário e compartilhe entre amigos!

Noise: A visualização do som através de curta-metragem em stop-motion

-
Inspirado na obra teórica de George Berkeley e em noções básicas de percepção sinestésica, o curta-metragem “Noise” é um jogo de imaginação provocado pelo som.
Sons individuais que penetram no apartamento do personagem principal aliviado em seus designados visuais evocam imagens distantes de suas origens.

Criado pelas animadoras polonesas Katarzyna Kijek e Przemysław Adamski, o curta foi exibido em mais de 60 festivais de cinema em todo o mundo ao longo dos últimos anos, recebendo inúmeros prêmios e elogios.

O vídeo pode ser assistido aqui:

Noise from Kijek / Adamski on Vimeo.

Floresta Vertical: Design protege moradores de poluição atmosférica e sonora

-

Uma floresta criada em vaso e plantas que escondem vigas de aço é o projeto de Luciano Pia chamado de “25 Verde”.

O prédio disfarça 5 andares de um conjunto de apartamentos em Turim/Itália e transfere as plantas do chão para vasos, em uma tentativa de fugir da cena urbana da cidade – além de causar um impacto único na fachada do edifício residencial.

A estrutura do projeto mantém 150 árvores que absorvem cerca de 200.000 litros de dióxido de carbono por hora. Essa absorção natural também agrega uma proteção natural aos moradores, ajudando a eliminar gases nocivos do trânsito e de sons agressivos das ruas.

A progressão sazonal das árvores também cria o microclima agradável ao interior do edifício, colaborando na temperatura em extremos, durante os meses frios e mais quentes.

O edifício possui 63 apartamentos, todos com terraços e vegetação planejada em suas janelas e paredes. Cada espécie de planta foi escolhida propositadamente a partir de plantas existentes na região de Turim para proporcionar o maior variedade de cor, folhagem, floração e sem afetar o ecossistema.

Alimentos para seus ouvidos

-
Sabemos o quanto é necessário cuidar de audição através de proteção auditiva, mas temos outras medidas para manter um relacionamento saudável com nossa audição, uma delas é com a alimentação.

Veja abaixo sugestões de quatro alimentos para incluir em suas refeições e que podem impactar sua vida positivamente no futuro:

– Banana
O magnésio encontrado em bananas podem proteger contra a perda de audição.
A fruta ajuda a expandir os vasos sanguíneos e pode melhorar a circulação. Este nutriente também ajuda a controlar a liberação de glutamato, um dos principais contribuintes para a perda auditiva induzida por ruído.

– Salmão
Um estudo australiano afirmou que o aumento da ingestão de ômega-3 encontrado em peixes – como salmão e sardinha – podem reduzir os riscos de perda auditiva relacionada à idade.
Indiferente de idade, duas porções de peixe por semana irá ajudá-lo a manter uma audição de qualidade.

– Brócolis
O brócolis é rico em vários tipos de nutrientes, entre eles vitamina K, vitamina C e fibras.
Estes nutrientes podem desacelerar os radicais livres e evitar que danifiquem tecidos sensíveis aos seus ouvidos.
Cozido, grelhado ou cru, lembre-se de adicionar este vegetal em sua dieta.

– Chocolate
Ao passar dos anos, a parte interna de seu ouvido se torna mais suscetível à perda auditiva.
Uma ótima maneira de construir uma melhor resistência é comer chocolate meio-amargo.
O chocolate é rico em zinco, um nutriente que pode ajudar seu organismo e evitar a perda de audição relacionada com a idade, por isso quanto mais cedo você começar a saborear moderadamente um pedaço de chocolate por dia, o melhor!

Existe um aeroporto no meio da maior cidade da América do Sul

 

Sob o balé sincronizado de pousos e decolagens, São Paulo engole Congonhas

A cabeceira de Congonhas é colada na avenida Washington Luís. Muita gente gosta de parar ali para ver os aviões pousando de perto. O barulho é impressionante.

Numa manhã chuvosa de sábado, dona Ivanilde parou por ali. Ela veio de Santo André buscar o marido no aeroporto. Com ela, o filho e o neto. “É lindo. Fico encantada com essas coisas”, ela diz. No horizonte, as luzes de um avião se aproximam.

“Eu vim buscar meu marido. Ele veio de Porto Alegre, né? Agora, para quem mora aqui… Não deve ser fácil”, diz dona Ivanilde. O avião e suas luzes estão cada vez mais perto.

“Como eu te falei, eu vim trazer meu marido na… terça-feira, que ele foi viajar”, ela explica. “Nossa”, ela diz – subindo o tom de voz. “É de dois em dois minutos ou um em…”, mas não completa a frase. Um avião de passageiros urra sobre sua cabeça e some atrás do tapete quadriculado branco e laranja que esconde a pista.

“Aaaaiii, que coisa lindaa…”, vibra ela.

– Congonhas

Desde 1936 é assim. A inauguração do aeroporto aconteceu um ano depois da escolha do local. À época, Congonhas era uma alternativa longe do centro, com boa visibilidade e que não sofria com as cheias do Tietê. Volta e meia, os alagamentos fechavam o Campo de Marte e deixavam São Paulo sem ter como receber avião.

Aos poucos, Congonhas foi crescendo. Em 1970, já eram 350 pousos e decolagens por dia. Eles movimentavam cerca de 12 mil passageiros. Os dados são da Infraero.

Mesmo com a inauguração de Guarulhos em 1986, Congonhas não parou de crescer. Em 1990, se tornou o aeroporto mais movimentado do país. O local recebe hoje mais de 550 voos por dia e uma movimentação de cerca de 15 milhões de passageiros. Mas São Paulo engoliu Congonhas.

Do outro lado da rua, há apartamentos, bancos, casas lotéricas, hoteis, restaurantes e até anúncios de imóveis próximos à venda e para aluguel. E, sobre os carros que cortam a Washington Luís, segue o balé sincronizado de pousos e decolagens.

– Transtorno

A Associação Brasileira para a Qualidade Acústica (ProAcústica) adverte: se expor a ambientes com intensidade sonora superior a 85 decibeis faz mal à saúde. Mas, quando se vive numa grande cidade, isso é o que mais acontece.

Dentro de um ônibus, por exemplo, a barulheira pode chegar a 95 decibeis. Nas proximidades de Congonhas, bate até 85. E o problema é ainda pior perto da pista, onde os ruídos podem chegar a 104 decibeis.

“Numa cidade, nada se compara ao ruído de aviões”, afirma Edison Moraes. Ele é um dos diretores da ProAcústcia.

“Aeroportos como o de Congonhas, o da Pampulha e outros próximos ao centro são verdadeiros transtornos”, diz ele.”O ruído gerado não tem para onde sair e vai batendo nas paredes. Isso aumenta a sua intensidade e permanência”, Edison explica.

Viver exposto a tanto barulho tem as suas consequências. “Trata-se de uma perda auditiva que vai aumentando homeopaticamente”, conta Edison. E não é só o ouvido que sofre com o ruído.

A longo prazo, a barulheira traz consigo problemas como irritabilidade e perda de concentração. Segundo Edison, a blindagem acústica é uma das poucas formas de se defender. Mas não é barata.

Na internet, há modelos de janelas antirruído à venda por mais de 2.500 reais. “O governo deveria proporcionar janelas antirruído para quem mora perto de aeroporto. Senão em toda residência, pelo menos nos quartos”, defende o presidente da Associação dos Moradores do Entorno, Edwaldo Sarmento.

Da varanda de casa, Edwaldo vê os aviões decolando. E já se acostumou a conviver com o barulho. “O aeroporto estava aí, não é? Nós é que viemos para cá”, diz, conformado.

“A nossa luta é para que o aeroporto feche às 22h, o que não conseguimos, né? E entendemos que ele deva abrir às 7h”, ele explica. “A gente conseguiu fechar ele efetivamente às 23h. E conseguiu fazer com que ele abra às 6h. A gente queria 7h, mas chegou nesse meio-termo. Foi o que conseguimos”, afirma Edwaldo.

O paranaense de 63 anos mora na região há 30. Ele se orgulha de suas 400 horas de estudo sobre aeroportos perdidos no meio de grandes metrópoles. Esse é o caso não só de Congonhas, mas de outros – como Heathrow(Londres) e Tegel (Berlim).

Vistos no mapa, são espaços em branco. Ruídos na paisagem urbana. Lugares em que o vai e vem dos aviões já se tornou trilha sonora para a vida de milhares de pessoas.

– 3054
O voo 3054 da TAM partiu de Porto Alegre em 17 de julho de 2007. Às 17h19, o Airbus A320 prefixo PR-MBK decolou em direção a Congonhas. Ao pousarem no aeroporto às 18h54, piloto e co-piloto não conseguiram desacelerar. Eles perderam o controle da aeronave.

O avião percorreu toda a pista. Saiu dela lateralmente. Sobrevoou a Washington Luís. E se chocou contra um posto de gasolina e um prédio da TAM – localizados nas cordenadas 23°37’11″S e 046°39’44″W.

Todos os seis tripulantes e 181 passageiros morreram, além de 12 pessoas que estava no edifício. Os dados constam no relatório final do acidente, divulgado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) em 2009.

De todos os ruídos, talvez esse seja o que mais reverbera até hoje em Congonhas.

“Eu estava na Escola Superior de Guerra fazendo um curso”, conta Edwaldo. “Aí, me ligaram. Foi até minha esposa que me ligou. Ela disse que deu um clarão e aí caiu. A minha filha que está aqui trabalhava na Localiza, diz ele. A loja de aluguel ficava perto dos prédios atingidos. “A gente ficou muito preocupado, aquele negócio todo. Morreram dois amigos meus lá”, conta Edwaldo.

No local do acidente, existe um memorial. É uma praça vazia, com várias estacas de concreto enterradas no chão. Numa manhã de sábado, dividem espaço no local crianças e skatistas do bairro.

– Surdos
“De todos os telhados aqui, quando chove, desce uma fuligem escura. Essa fuligem provoca problemas pulmonares nas pessoas de mais idade. As casas são uma imundície total, você não consegue mantê-las limpas. Na calçada, é aquele betume. Isso é o que você respira”, afirma Edwaldo. A fuligem é gerada pela queima do querosene que abastece os aviões.

Sobre o ruído, Edwaldo tem uma teoria interessante. Diz que com tanto barulho, as pessoas são obrigadas a se falar olhando nos olhos. E que isso faz bem para o caráter.

“Hoje, nós somos educados para ser surdos”, diz ele.


Por: Saulo Guimarães
Saulo é carioca, jornalista e sente uma ligeira saudade do aeroporto Santos Dummont.
Texto publicado no site Quiprocó, uma revista de ideias sobre como é a vida nas grandes cidades.

 

Assista aos vídeos vencedores de concurso sobre perda de audição

A campanha Listen Carefully 2015 criada pela fundação americana Starkey Hearing para conscientizar adolescentes sobre a perda da audição induzida recebeu mais de 3 mil vídeos produzidos por jovens estudantes.

O vencedor foi “Protect Your Ears” (Proteja seus ouvidos) – vídeo em que alerta sobre o volume alto utilizado fones de ouvido. A equipe, formada por três alunos do ensino médio, trabalhou durante 22 horas para filmar, editar e produzir o vídeo.

Confira o vencedor:


O segundo lugar ficou com a produção “The Meaning of Sound” (O Significado do Som) e destaca a importância para o privilégio de ouvir até o som do cotidiano.

Um dos participantes declarou que ter uma avó com problemas de audição, trouxe um elemento pessoal para a competição -“Eu sei como é difícil se comunicar após a perda de audição. Eu estava animado para fazer a diferença e difundir a conscientização.”

O terceiro lugar é chamado “Effects” (Efeitos) e enfoca o volume da música em shows e festas.
Pianista desde os 5 anos, o idealizador realizou uma pesquisa e acabou mudando seu ponto de vista sobre o volume do som em shows e festas depois de saber que 1, a cada 8 adolescentes, tem perda auditiva induzida.

Confira o vídeo:

 

Atenua Som na ExpoRevestir – A Fashion Week da Arquitetura e Construção

Aliviar Som

A Atenua Som apresenta suas soluções em janelas e envidraçamentos que oferecem conforto acústico na 13ª edição da EXPO REVESTIR 2015, que acontece de 03 a 06 de março de 2015, no Transamérica Expo Center.

Porta antirruído para grandes dimensões
Para proporcionar grande isolamento térmico e acústico, a porta possui fechamento multiponto, roldanas com rolamentos blindados e trilho em inox que impede o desgaste e facilita a limpeza. Os perfis de alumínio reforçado possibilitam a utilização em grandes dimensões e oferecem maior segurança. A peça exposta possui acabamento diferenciado que imita aço cortein.

Janela antirruído de correr vertical – com persiana de enrolar motorizada
A janela de correr vertical, também conhecida no Brasil como “guilhotina”, é apresentada com um diferencial importante: o conjunto de componentes usado na movimentação garante a sustentação das folhas e a parada em qualquer posição, sem riscos ao usuário. Além disso, possibilita melhor interação visual com o ambiente externo, já que não possui tantos elementos na vertical quanto os outros modelos.
Outro destaque é a persiana de enrolar motorizada com duas opções de acionamento: controle remoto ou interruptor sem fio, que pode ser fixado em qualquer lugar, sem necessidade de puxar fios e quebrar a parede.

Linha Excellence – Janela antirruído de correr de sobreposição, que não altera fachada
A linha Excellence inclui janelas e portas de correr de excelente resultado acústico, que podem instaladas pelo lado interno do ambiente, sem necessidade da troca de janela, evitando conflitos com a fachada.

Smart Window – a janela sustentável da Atenua Som
A Smart Window agrega eficiência energética e sustentabilidade em uma proposta inovadora que utiliza a luz solar recebida em janelas e transforma em energia limpa e renovável.
Essa energia armazenada pode ser utilizada em diversos tipos de sensores (temperatura, movimento ou claridade), alarme de incêndio ou transferida para qualquer periférico que possua saída USB, por exemplo, smartphones.

Cabine acústica
Aos visitantes da exposição, a Atenua Som oferece a experiência do conforto proporcionado pelas esquadrias antirruído, ao abrir e fechar a janela da cabine acústica. A música que sai da cabine parece ser desligada ao fechar a janela!

Atenua Som
Pavilhão A
Estande: 520