Turismo: Isolamento sonoro em hotéis recebem selo para quartos silenciosos

-

Para agradar a diversidade de turistas na Europa, o setor hoteleiro está implantando um novo selo que indica a qualidade acústica dos quartos de hotéis.

A poluição sonora em hotéis é uma das principais queixas de turistas, enquanto outra parcela de hóspedes procuram por estabelecimentos com serviços diferenciados e movimentados – com bares, lounge com trilha sonora noturnas e salas de jogos.

Pesquisadores de mercado informam que ruídos comuns em hotéis – batida de portas, barulho nos corredores e aparelhos eletrônicos de outros quartos – incomodam muita gente, mas um estabelecimento silencioso demais ou vazio demais pode afastar as pessoas.

Mesmo com a opção do hóspede em solicitar um ambiente mais tranquilo, distante do barulho de ruas movimentadas e outros serviços do estabelecimento, a criação de um selo para “quarto silencioso” já recebe bons resultados.

Enquanto empresas estão tentando tornar as coisas mais transparentes ao testar quartos de hotéis e os serviços de isolamento sonoro, a dica de turistas é buscar indicações em sites e redes sociais especialistas no segmento ou realizar uma busca com as palavras “quiet hotel room in (nome da cidade)”.

14 complicações causadas pela insônia!

-

Perder o sono faz perder a saúde do corpo e da mente.

– Diminui a concentração e memória
– Reação mais lenta
– Mais suscetível a sofrer um acidente
– Risco de ansiedade
– Risco de depressão
– Faminto e apto a comer mais
– Hipertensão arterial
– Aumenta o risco de câncer
– Aumeta o risco de obesidade
– Enfraquece o sistema imunológico
– Risco de problemas cardiácos
– Quadruplica o risco de AVC
– Risco de desenvolver diabetes
– Perda de tecidos cerebrais

Fonte: BioSom

6 Dicas para melhorar sua saúde com pequenos hábitos diários

-

Listamos abaixo seis dicas simples e eficientes para proporcionar uma vida mais saudável e bem estar diariamente.

– Terapia do Abraço
Essa terapia existe e você pode encontrar todas as dicas em dois livros de Kathleen Keating.
Ilustrados com vários ursinhos e destinados a qualquer idade, os livros “A Terapia do Abraço” e “A Terapia do Abraço 2” mostram que um abraço pode tornar mais saudável quem já é saudável, mais feliz quem já é feliz e trazer segurança para os praticantes!

O abraço é bom para todo o mundo, pode reduzir o estresse, contribui ao enfrentar situações de conflito e até ajudar o corpo contra infecções.

– Aprenda a respirar
Respirar adequadamente pode controlar a ansiedade e trazer enormes benefícios ao corpo.
Uma respiração profunda e calma pode reduzir a carga de hormônio do estresse, barrando a produção deliberada do cortisol.

Pesquisadores confirmaram que respirar fundo pode até mesmo produzir mudanças imediatas na expressão de genes envolvidos com a função imunológica, metabólica e de secreção de insulina.

A dica é obter um tempo para praticar a melhora da respiração, concentrando-se no ar que entra e sai.

– Dormir bem é essencial
Todos sabemos que dormir bem é um dos maiores prazeres da vida!

Dormir bem não significa aproveitar a preguiça e dormir muito; tenha uma boa rotina de sono em um lugar tranquilo e aconchegante.

– Lavar as mãos
A Organização das Nações Unidas declara que ter o hábito de lavar as mãos com água e sabão é uma forma eficiente de se proteger de vírus como a gripes, resfriados e até de conjuntivite.

– Pratique Alongamento
Fazer alongamento não é apenas um momento relaxante para o corpo no começo do dia ou no meio de atividades estressantes. Praticar alongamento três vezes por semana ou realizar caminhadas ajudam na autoestima, ajudam a relaxar e combatem o estresse.

A ciência comprova que uma noite bem dormida tem a ver com viver mais!
De acordo com os pesquisadores, quando temos a qualidade do sono prejudicado, crescem os riscos de acidentes, por conta da sonolência, e de ataques cardíacos em função do estresse.

– Sorria e seja otimista
Sorrir também é considerada uma forma terapia!
Estudos comprovam que tomar posições positivas diante da vida ajudam o sistema imunológico.

Rir faz bem para a mente e também para o corpo, uma risada aumenta a liberação de hormônios protetores da nossa fisiologia.
A Associação Americana de Cardiologia afirmou que o otimismo diminui o risco de eventos cardiovasculares e morte em mulheres.

A adoção destes pequenos hábitos contribuirão para grandes e gratificantes mudanças no seu estilo de vida.
Sinta-se bem todos os dias!

Sono profundo ajuda a regular o açúcar no corpo

-
Noites mal-dormidas podem aumentar o risco de desenvolver diabetes, é o que indica a pesquisa da Associação Europeia para o Estudo da Diabetes.

Problema cada vez mais frequente na sociedade moderna, ter dificuldade em obter uma boa qualidade de sono pode perturbar o metabolismo da gordura e reduzir a capacidade de insulina para regular o açúcar no sangue.

Fases do Sono
O sono é dividido em fases, de acordo com as ondas cerebrais e relaxamento muscular. Na fase mais profunda, as ondas cerebrais são lentas e o relaxamento muscular é mais intenso. Nesse momento, o relaxamento muscular e diminuições do ritmo cardíaco e respiratório permitem a recuperação das energias.

Para chegar à fase de relaxamento, o corpo precisa passar por três etapas que vão preparando o organismo para a recuperação. Interrupções que podem tornar o sono superficial não permitem que se chegue ao estágio mais profundo.

A pesquisa
Para testar o impacto da qualidade do sono no controle do nível de glicose no sangue, nove homens e mulheres saudáveis foram monitorados por duas noites consecutivas para verificar seu padrão de sono normal.

Nas três noites seguintes, a equipe de pesquisadores os acordava com um ruído alto quando eles estavam para entrar em sono profundo. A quantidade total de sono que eles tinham a cada noite, porém, se mantinha a mesma.

Após injetarem glicose nos voluntários e medirem seus níveis de açúcar no sangue e a reação da insulina, os pesquisadores descobriram que oito deles haviam se tornado menos sensíveis à insulina.

Os especialistas concluíram que estratégias para melhorar a qualidade e a quantidade de sono deveriam ser consideradas como potenciais intervenções para prevenir ou retardar o desenvolvimento da diabetes do tipo 2 em grupos de risco.