Inmetro implementa Selo Ruído para eletrodomésticos em geral

Fonte: Diário de São Paulo

A busca por um dia a dia com menos ruídos é algo constante. E essa medida de proteção para a audição já virou projeto de lei, nos mais diversos segmentos. Prova disso é que desde o mês de agosto, o Inmetro exige que produtos com já conhecidos níveis de ruídos relativamente altos venham com seu Selo de Ruído, que existe desde 2014, mas sofreu modificações para facilitar a compreensão por parte do consumidor.

Aparelhos como liquidificadores, aspiradores de pó e secadores de cabelo, além do selo, precisam também conter o nível de potência em decibéis, informando se o produto se trata de um volume 1 (mais silencioso) até 5 (menos silencioso).

O objetivo é que com essa iniciativa, as empresas entendam a importância de produzir aparelhos que emitam menos ruídos e também para que os consumidores possam fazer suas compras de maneira mais consciente, sabendo em qual nível o produto adquirido se encaixa.

O Selo Ruído é uma parceria do Inmetro e do Ibama, e faz parte do Programa Nacional de Educação e Controle da Poluição Sonora. É de obrigação dos fabricantes ter o selo em seus produtos. Caso o consumidor encontre alguma irregularidade, é possível entrar em contato com a ouvidoria do Inmetro e fazer a denúncia pelo telefone 0800-285-1818 ou pelo e-mail ouvidoria@inmetro.gov.br.

2 respostas
  1. Regina
    Regina says:

    A diferença de valores de eletrodomésticos com menos ruído é muito significativa. Por exemplo, um aspirador de pó que vem com o sêlo de 85 db ,o que significa que ele é muito barulhento, custa a partir de R$ 100,00 – ou até menos, enquanto um aspirador de pó com 57 db, bem mais silencioso e geralmente, usado em hotéis para não incomodar os hóspedes, custa de R$ 1.800,00 a R$ 3.000,00! Não vejo muita serventia na Lei, levando-se em consideração que o principal é preservar a saúde auditiva e não conscientizar que o aparelho ensurdece o usuário. Se ainda tivéssemos opções com preços accessíveis, a lei seria válida.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *