Posts

O mito da caixa de ovo

Em todas as áreas existem mitos enraizados no imaginário popular e difíceis de derrubar. Esse texto é sobre um desses mitos, afinal todos já ouviram falar sobre “acústica e caixas de ovo”. É muito comum encontrar “estúdios caseiros” ou pequenas igrejas que usam o material procurando algum ganho acústico. Às vezes, a própria ideia de tratamento acústica é um tanto difusa, misturando os conceitos de absorção e isolamento numa única solução/.

Formas de tratamento de ambientes

A ideia comum que se tem de tratamento é, na verdade, uma junção entre isolamento acústico e tratamento com absorção, que são processos bem diferentes entre si.

Para isolar um ambiente, evitando a transmissão entre ambientes, pavimentos e área interna e externa de edificações são aplicados dois conceitos principais:

  1. Lei da massa: consiste na adição de massa a um sistema. Paredes grossas e densas, e outros elementos que apresentem valores altos de perda de transmissão em baixas frequências.
  2. Lei das frestas: eliminação de frestas, pequenos vãos e orifícios que possibilitem a passagem de altas frequências)

Além disso, é importante também realizar a eliminação de pontes acústicas (conexões rígidas entre fonte sonora e estruturas adjacentes).

Esse tipo de tratamento não visa melhorias na qualidade acústica do interior dos ambientes. Nesse sentido, elementos de absorção são utilizados. Qualquer tipo de material apresenta um coeficiente de absorção, por menor que seja. O que define se esse material é adequado ou não para utilização em tratamento de ambientes é o quanto ele absorve em cada faixa de frequências e qual a necessidade específica para o tipo de tratamento realizado.

A principal característica de materiais absorvedores é a presença de poros e cavidades. Esses poros são muito pequenos e em seu interior, de uma forma complexa, a energia sonora incidente é transformada. E assim acontece o processo de absorção.

Uma confusão comum

O primeiro engano cometido por aqueles que apostam em materiais alternativos, como caixas de ovo, no tratamento de ambientes é a mistura dos conceitos de isolamento e absorção. Mas o que leva à ilusão de que caixas de ovo são bons materiais acústicos é, muito provavelmente, sua geometria. Elas possuem formato semelhante ao de algumas placas de materiais porosos, utilizados para absorção. A diferença é que as caixas não possuem poros, portanto não possuem a característica principal que pode conferir as propriedades “acústicas” do material.

Então, em caso de necessidade por tratamento acústico, não se deixe enganar por anúncios falsos na internet! Procure orientação profissional!Para obter ambientes mais silenciosos, invista também nas esquadrias presentes. Entre em contato conosco e se informe sobre os produtos e serviços que oferecemos!