Posts

Smart Window – a Janela Sustentável da Atenua Som

smartwindow
Incentivando projetos inovadores, novas tecnologias e criatividade, a Acelera Startups , concurso de empreendedorismo promovido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), por meio do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) premiou em sua 5ª edição a “Smart Window”, de Leonardo Palombo – diretor de tecnologia e inovação da Atenua Som – que recebeu destaque por agregar eficiência energética e sustentabilidade em uma proposta inovadora que utiliza a luz solar recebida em janelas e transforma em energia limpa e renovável.

Através da Smart Window, a energia solar é armazenada e o usuário poderá utilizar em sensores de temperatura, sensores de movimento, de claridade, alarme de incêndio, iluminação de ambiente ou transferida para qualquer periférico que possua saída USB, por exemplo, smartphones.

Sobre a Acelera Startups

A Acelera Startups é uma empresa voltada para a educação empreendedora que promove eventos e workshops voltados para a integração entre facilitadores, mentores, empreendedores, consultores e estudantes que queiram montar um negócio inovador usando as metodologias mais utilizadas no mundo para o desenvolvimento de startups.

Informações à Imprensa:

Renato Andrade – Atenua Som
www.atenuasom.com.br
e-mail: renatoan@gmail.com
Tel.:11-99829-8748

Confira vídeos sobre a Smart Window:

Smart Window na Rede TV
Smart Window  na Mixx TV
Smart Window  no programa Bom Dia Brasil – Rede Globo

Floresta Vertical: Design protege moradores de poluição atmosférica e sonora

-

Uma floresta criada em vaso e plantas que escondem vigas de aço é o projeto de Luciano Pia chamado de “25 Verde”.

O prédio disfarça 5 andares de um conjunto de apartamentos em Turim/Itália e transfere as plantas do chão para vasos, em uma tentativa de fugir da cena urbana da cidade – além de causar um impacto único na fachada do edifício residencial.

A estrutura do projeto mantém 150 árvores que absorvem cerca de 200.000 litros de dióxido de carbono por hora. Essa absorção natural também agrega uma proteção natural aos moradores, ajudando a eliminar gases nocivos do trânsito e de sons agressivos das ruas.

A progressão sazonal das árvores também cria o microclima agradável ao interior do edifício, colaborando na temperatura em extremos, durante os meses frios e mais quentes.

O edifício possui 63 apartamentos, todos com terraços e vegetação planejada em suas janelas e paredes. Cada espécie de planta foi escolhida propositadamente a partir de plantas existentes na região de Turim para proporcionar o maior variedade de cor, folhagem, floração e sem afetar o ecossistema.

Transformando poluição sonora em energia verde

soundscraper700

Anualmente a “eVolo Skyscraper Competition” seleciona os melhores projetos de arquitetos, estudantes, engenheiros, designers e artistas que devem apresentar sistemas sustentáveis levando em consideração os avanços da tecnologia, causas sociais e culturais das cidades contemporâneas.

O Soundscraper tem uma aparência futurista e foi projetada por cinco profissionais que apresentaram uma estrutura coberta com cílios sensíveis ao ruído que transforma vibrações auditivas de cidades movimentadas em fonte de energia limpa.

Uma estrutura de metal agrupa 84.000 cílios eletroativos e sensores de som para captar ruído de carros, trens e de pedestres.
Uma vez que o ruído é captado, uma colhedora de energia converte as vibrações em energia elétrica, que é armazenada ou distribuída para a região.

As primeiras Soundscrapers seriam construídas nas principais autoestradas e entroncamentos ferroviários, locais privilegiados para capturar vibrações do ambiente.

A equipe estima que apenas um Soundscraper poderia produzir 150 watts de energia em uma cidade densamente povoada, o que se converte em cerca de 10% das necessidades de iluminação da cidade americana de Los Angeles.

A energia limpa também ajuda a cidade na redução de emissões de carbono e a dependência de combustíveis fósseis.