Posts

6 cores que impulsionam a criatividade, felicidade e produtividade no escritório

-
Pensando em reformar o ambiente de trabalho e criar um ambiente produtivo?
Precisa criar uma local inspirador para reforçar a equipe do escritório?
Criar um espaço com mais foco para concluir grandes projetos?
Especialistas em design afirmam que incluir um pouco de cor no escritório pode ser uma ótima alternativa!
Inserir os tons corretos em seu espaço de trabalho podem fazer maravilhas para a sua felicidade e produtividade.

Confira algumas sugestões de especialistas:

laranja


Laranja

Ideal para ambientes com reuniões dinâmicas e
para quem costuma ficar trabalhando durante a noite.
A cor laranja é a cor da “energia em alta potência”,
pode aumentar o desempenho criativo e simboliza a resistência.

azul
Azul

Tons de azul são calmantes e promovem um sentimento de confiança.
O azul funciona bem em lugares detalhistas,
como escritórios de advocacia ou de contabilidade.

branco

 

 

Branco
O branco tem sido associado aos ambientes médicos e estéreis.
Quando o ambiente possui muita luz natural,
podemos criar uma sensação de espaço e auxiliar na criatividade.


vermelho
Vermelho

A cor vermelha tradicionalmente está associada com raiva
e que pode prejudicar a capacidade de concentração.
Mas o vermelho também tem sido utilizado para colocar as taxas do coração em dia, por isso é bom para ambientes com muita atividade física,
como academias e espaços para diversão.

amarelo
Amarelo

Um dia ensolarado representa um “Bom Dia”, as pessoas amam a luz do sol.
Quando olhamos para o amarelo, podemos sentir uma sensação de otimismo!
Mas aos amantes da cor do girassol, um aviso:
– Amarelo também causa fadiga ocular, pois reflete muita luz.

verde

Verde
Precisando cultivar novas ideias?
Inclua no ambiente peças com esmeraldas e jades. A cor verde comprovadamente impulsiona o pensamento criativo.
Dica: o verde é uma boa cor para usar em um espaço onde você está tentando encorajar um evento de brainstorming.

Mundo Corporativo: Ambiente de trabalho barulhento pode afetar sua produtividade

-
Alguma vez você já tentou trabalhar em um determinado ambiente de trabalho que era muito barulhento e simplesmente não conseguia encontrar uma maneira de manter o foco?

Não se preocupe. Você não está sozinho.

Um estudo realizado na Universidade de Cambridge confirmou que a conversa entre funcionários que dividem o mesmo ambiente de trabalho costuma distrair 30% das pessoas que trabalham em escritórios abertos.

No entanto, pesquisadores de acústica descobriram que existem tipos diferentes de situações em que o barulho pode ser ou não um problema para a sua concentração:

Exemplo 1:
– você está em um restaurante fast-food e decide usar o wi-fi para trabalhar durante algum tempo.
Neste ambiente haveria inúmeras situações e um “ruído abafado” com muitas informações.
O som inaudível leva as pessoas a ignorá-lo.

Exemplo 2:
– um ambiente transmitindo o noticiário da TV.
Especialistas dizem que este tipo de distração é causada pela capacidade de entender claramente o diálogo do ambiente.

Qual é a solução?
Você pode desejar manter o equilíbrio, então a sugestão é encontrar um ambiente onde o ruído é menos agressivo.
Lembre-se, quanto mais claro você ouvir o que está sendo dito, o mais perturbador será para manter a concentração.

Jornada de trabalho com horários irregulares envelhece o cérebro precocemente

-

Trabalhar em horários considerados “alternativos” – noite e madrugada – ou com instabilidade na carga horária, pode envelhecer o cérebro prematuramente e diminuir a capacidade intelectual em até 6 anos.

Pesquisa realizada por cientistas das universidades de Toulouse (França) e Swansea (País de Gales) chamam a atenção para os males em se trabalhar contra o relógio biológico, que podem afetar a memória, além de outros problemas já conhecidos, que variam de câncer de mama à obesidade.

O relógio biológico humano é projetado para executar atividades durante o dia e dormir à noite, pessoas com escala de trabalho rotativa conseguiram restaurar o cérebro após cinco anos, melhorando o resultado em testes de memória, velocidade de pensamento e capacidade cognitiva.

“Houve uma perda significativa na função cerebral. É provável que as pessoas cometam mais erros e deslizes ao tentar executar tarefas cognitivas complexas. Talvez uma, em cem, cometa erros com consequências importantes, mas é difícil medir a diferença que isso faz no dia a dia”, disse Philip Tucker, que integrou a equipe de pesquisadores em Swansea.

Outras pesquisas afirmam que aposentados, que trabalharam no turno da madrugada, tinham um sono pior do que aqueles que nunca tinham trabalhado em horários insalubres. Os resultados das pesquisas podem ter implicações nos tratamentos de demência, conhecida por prejudicar os padrões de sono de forma semelhante ao trabalho por turnos.

Na sociedade moderna atual, o trabalho noturno é um “mal necessário” e os cientistas sugerem que check-ups médicos e testes de desempenho – para avaliar a capacidade de adquirir ou de absorver conhecimentos – sejam realizados regularmente.